30/01/2018 10:00

REFÚGIO POÉTICO: WENDELL LEAL NA PICCOLA GALLERIA DA CASA FIAT DE CULTURA

 

REFÚGIO POÉTICO: WENDELL LEAL NA PICCOLA GALLERIA DA CASA FIAT DE CULTURA

Com pinturas inspiradas no Parque Municipal de Belo Horizonte, a exposição retém o silêncio e a tranquilidade que persistem dentro de um hipercentro

Onde encontramos refúgio nas grandes cidades? Esta é uma reflexão que o artista plástico mineiro Wendell Leal traz para a Casa Fiat de Cultura a partir de 30 de janeiro, com a exposição Refúgio Poético. Um dos projetos escolhidos no 2º Programa de Seleção da Piccola Galleria, a mostra conta com 12 aquarelas e uma tela pintada à tinta acrílica inspiradas no simbólico Parque Municipal Américo Renné Giannetti, fundado em 1897, no hipercentro de Belo Horizonte. Com curadoria de Janaína Cunha, a exposição questiona a agitada vida urbana e elege a natureza como refúgio. A mostra fica aberta à visitação até 18 de março e a entrada é gratuita.

“Refúgio Poético” nasce de uma contradição: busca no hipercentro de uma capital e seu ritmo intenso imagens que desaceleram o pensamento. “Nos meus trabalhos anteriores, inspirados em fotografias do centro urbano, a paleta com tonalidades de cinzas e pretos eram muito presentes. O parque surgiu como um local de refúgio dentro de uma cidade cinza e opressora”, explica o artista. Sua paleta ganha, então, uma diversidade de cores que se contrapõem à aridez do cotidiano, e suas pinturas, a representação de um lugar imponente e exuberante e, ao mesmo tempo, sensível e acolhedor.

A exposição remete também à memória afetiva dos habitantes com os espaços da cidade. O Parque Municipal fez parte da infância de Wendell e das histórias contadas por seus pais. Já adulto, o artista retorna ao parque no momento em que precisava de isolamento, e a partir dessas visitas surgem as obras expostas na mostra. “Filhas do silêncio e da introspecção, as telas revelam retratos de um tempo que ultrapassa o sujeito para se fixar na memória histórica da cidade”, conclui a curadora Janaína Cunha, que tem extensa carreira no jornalismo cultural e, atualmente, é Gerente de Cultura do Sesc Palladium.

A mostra “Refúgio Poético” é uma realização do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e da Casa Fiat de Cultura, com o patrocínio da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Banco Fidis, Fiat Chrysler Finanças, Fiat Chrysler Participações e Banco Safra. A exposição conta com apoio institucional do Circuito Liberdade, Instituto Estadual do Patrimônio Histórico (Iepha), Governo de Minas e Governo Federal.

As obras: recortes do Parque Municipal

A exposição apresenta uma série de trabalhos que Wendell Leal desenvolve desde 2011 inspirados no Parque Municipal Américo Renné Giannetti. Não se tratam de paisagens, mas dos detalhes da vegetação, formada por árvores centenárias, nativas e exóticas. Ao escolher pintar recortes das plantas, o artista deixa o leitor de suas telas aberto à imaginação sobre onde está a origem desses registros, assim como a identificação de outros lugares que tragam para o público a mesma sensação de refúgio. Os enquadramentos também permitem decifrar as minúcias das plantas, funcionando quase como uma lupa.

Ao fundo da Piccola Galleria, destaque para uma grande tela pintada à tinta acrílica (sem título), de 180 x 150cm, que apresenta uma Musa ornata, nome científico da bananeira ornamental. Nas paredes laterais, a série de aquarelas (sem título), de tamanho 42 X 30cm, tem maior gradação nas cores devido à técnica utilizada. Continuam presentes pinturas de Musa ornata, em que o vermelho e o laranja das flores e frutos se misturam ao verde e ao marrom que predomina nas demais obras. Em diversas aquarelas, nota-se a espécie Monstera deliciosa, conhecida como Costela-de-adão, marcante na paisagem do Parque Municipal e que ganhou a atenção do artista pelo “movimento” que apresenta, por ser uma planta trepadeira e se misturar à vegetação ao redor.

Wendell Leal

Nascido em Belo Horizonte, em 1974, Wendell Leal é pós-graduado em Artes Plásticas pela Escola Guignard. Durante os estudos, procurou uma forma mais prática de traduzir suas inspirações artísticas e começou a pintar no ateliê de Pedro Augusto. Em 2011, fez um curso de extensão em pintura na Universidade Federal de Minas Gerais com o professor Samir Lucas, que marcou o momento em que começou a pintar suas grandes telas. Em 2016, entrou para o ateliê de Mário Zavagli, tendo desenvolvido sua técnica em aquarela.

A atual pesquisa de Wendell, presente também na exposição “Refúgio Poético”, tem a cidade de Belo Horizonte, especialmente seu hipercentro, como tema de suas pinturas. O artista participou do “41º Salão de Arte de Ribeirão Preto” (SP) e já realizou outras mostras coletivas e individuais, entre elas “Transitório e permanente”, na Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, em BH, e “Sobre o tempo”, no Museu Casa dos Contos, em Ouro Preto (MG).

Piccola Galleria

A Piccola Galleria da Casa Fiat de Cultura é um espaço de permanente incentivo às expressões artísticas que foi criado em 2016, destinado a novos artistas. A proposta é apresentar e destacar trabalhos inéditos – pinturas, desenhos, gravuras, esculturas, fotografias, instalações, performances e/ou videoarte – de artistas locais, brasileiros ou estrangeiros.

O espaço, situado ao lado do painel “Civilização Mineira”, de Candido Portinari, no Hall Principal da Casa Fiat de Cultura, abriga exposições de curta duração, mas com toda visibilidade que a instituição enseja. No espaço são realizados dois tipos de mostras: aquelas programadas pela própria Casa Fiat de Cultura e as destinadas a artistas que inscreveram seus trabalhos, por meio de um processo de seleção realizado anualmente. Local intimista e com grande circulação de público, a Piccola Galleria conta com a chancela da Casa Fiat de Cultura e do Circuito Liberdade, um dos mais importantes corredores culturais do país.

Dentre os 97 inscritos no 2º Programa de Seleção, seis foram escolhidos: Fernanda Fernandes (Belo Horizonte), Ildeu Lazarinni (Belo Horizonte), Maíse Couto (Belo Horizonte), Mariângela Haddad (Ponte Nova-MG), Miro Bampa (Vinhedo-SP) e Wendell Leal (Belo Horizonte). Os trabalhos, inéditos e com técnicas diferenciadas, reúnem fotografias, aquarelas, pinturas a óleo e acrílica, instalação e assemblages.

Todas as exposições terão ações conjuntas entre a curadoria e o Programa Educativo da Casa Fiat de Cultura. Durante o período das mostras, os educadores da instituição oferecerão visitas mediadas para públicos agendados e espontâneos. Utilizando o conceito ampliado de acessibilidade, a mediação visa facilitar o acesso ao espaço e aos conteúdos não apenas para pessoas com deficiência, mas para todos os públicos. Gratuitas e abertas ao público, as atividades educativas dialogarão com as exposições, estimulando as múltiplas possibilidades de reflexão, particulares a cada mostra.

Casa Fiat de Cultura

Há 11 anos, a Casa Fiat de Cultura cumpre importante papel na transformação do cenário cultural mineiro, ao apresentar, em Belo Horizonte, mais de 40 importantes exposições, de renomados artistas brasileiros e internacionais. Da grande arte de Caravaggio, Chagall, De Chirico, Rodin e Tarsila do Amaral, a artistas que despontam no cenário da arte contemporânea, sua programação é diversificada e gratuita, contemplando públicos de todas as idades e classes sociais. Sempre com mostras inéditas, a instituição, mantida pelas empresas do Grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) e CNH Industrial, desenvolve um Programa Educativo que é peça fundamental nesse trabalho de valorização e de ampliação do conhecimento proporcionado a seu público. Para cada exposição, são idealizados conceitos e temáticas a serem trabalhados em atividades educativas, em um modelo de Ateliê Aberto, que proporciona aos visitantes um espaço de experimentação livre e de participação nos processos do fazer criativo. 

Mais de 2 milhões de pessoas já visitaram a Casa Fiat de Cultura e mais de 300 mil pessoas participaram das atividades educativas. Para cada público, uma abordagem especial é adotada, com o intuito de encantar e transformar, de maneira positiva, o imaginário de cada visitante. É com esse espírito de envolvimento e inclusão que a Casa Fiat de Cultura tornou-se referência no Brasil, por meio da arte e da cultura, ao proporcionar experiências memoráveis ao público.  

SERVIÇO

Exposição “Refúgio Poético” – Wendell Leal na Piccola Galleria da Casa Fiat de Cultura                                                                                                                                                       

30 de janeiro a 18 de março de 2018

Terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Entrada gratuita

Casa Fiat de Cultura

Circuito Liberdade

Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH/MG

Horário de funcionamento: terça a sexta, das 10h às 21h – Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

 

Informações

(31) 3289-8900

www.casafiatdecultura.com.br

casafiat@casafiat.com.br

facebook.com.br/casafiatdecultura

Instagram: @casafiatdecultura

Twitter: @casafiat

Informations adicionels

Lieu:

Casa Fiat de Cultura

Téléphone

(31) 3289-8900

Adresse

Praça da Liberdade, 10, Funcionários

Horaire

10h00

Date

De 30/01 jusqu'au 18/03